"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (410991 votos)..........92.28% das questões objetivas receberam votos.
A família dos enterovírus humanos inclui os poliovírus, vírus Coxsackie, enterovírus e ecovírus. Qual das seguintes afirmativas acerca da infecção viral por um dos membros desse grupo é verdadeira?
A. Entre as crianças infectadas por poliovírus, a paralisia é comum
B. Os enterovírus não são transmitidos por transfusões de sangue e por picadas de inseto
C. A exposição in útero aos anticorpos anti-enterovirais maternos não é protetora
D. As infecções são mais comuns em adolescentes e em adultos, embora a doença grave seja mais comum em crianças pequenas
E. A paralisia causada pela infecção por poliovírus era mais comumente observada nos países em desenvolvimento.

  RATING: 0

A família dos enterovírus humanos inclui os poliovírus, vírus Coxsackie, enterovírus e ecovírus. Qual das seguintes afirmativas acerca da infecção viral por um dos membros desse grupo é verdadeira?

A. Entre as crianças infectadas por poliovírus, a paralisia é comum
INCORRETO: A doença paralítica causada pela infecção por poliovírus é mais comum em adultos idosos, em gestantes e em indivíduos que realizam atividades físicas extenuantes ou que sofreram traumatismo por ocasião dos sintomas do sistema nervoso central.
B. Os enterovírus não são transmitidos por transfusões de sangue e por picadas de inseto
CORRETO : Os enterovírus são vírus de RNA de fita simples, que se multiplicam no trato gastrintestinal (GI),mas que raramente provocam doença GI. Ocorre transmissão interpessoal típica por via fecal-oral; os enterovírus não se disseminam por transfusões de sangue ou por insetos vetores. As infecções por poliovírus são, em sua maioria, assintomáticas ou causam doença leve.
C. A exposição in útero aos anticorpos anti-enterovirais maternos não é protetora
INCORRETO : A exposição aos anticorpos maternos resulta em menor risco de infecção neonatal sintomática.
D. As infecções são mais comuns em adolescentes e em adultos, embora a doença grave seja mais comum em crianças pequenas
INCORRETO : A infecção é mais comumente lactentes e crianças pequenas; ocorre doença grave em recém-nascidos, em crianças de mais idade e em adultos.
E. A paralisia causada pela infecção por poliovírus era mais comumente observada nos países em desenvolvimento.
INCORRETO : Antes da implementação das vacinas contra o poliovírus, à paralisia era uma apresentação clínica rara da infecção por poliovírus e era menos frequente nos países em desenvolvimento, provavelmente devido a uma exposição mais precoce.

Gabarito:  B

AVALIE ESSA QUESTÃO: (0)
DISCURSIVA: (90852 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
As doenças oportunistas - infecções e neoplasias - e outras complicações decorrentes da imunodeficiência são as principais causas de morbimortalidade em doentes com AIDS. A medida que o déficit imunológico se agrava, aumenta a probabilidade de instalação de infecções oportunistas, geralmente quando o número de LT-CD4+ no sangue cai para determinados valores. Relacionado a isso, indique:

a) Qual é a limite considerada marco referencial para o risco de adoecimento? (0,1 p)
b) Quais são as infecções oportunistas mais frequentes no Brasil? (0,21 p)
c) Detalhe um metodo alternativo de avaliar o nível de CD4. (0,19 p)

RATING: 3

As doenças oportunistas - infecções e neoplasias - e outras complicações decorrentes da imunodeficiência são as principais causas de morbimortalidade em doentes com AIDS. A medida que o déficit imunológico se agrava, aumenta a probabilidade de instalação de infecções oportunistas, geralmente quando o número de LT-CD4+ no sangue cai para determinados valores. Relacionado a isso, indique:

a) Qual é a limite considerada marco referencial para o risco de adoecimento? (0,1 p)
b) Quais são as infecções oportunistas mais frequentes no Brasil? (0,21 p)
c) Detalhe um metodo alternativo de avaliar o nível de CD4. (0,19 p)

a) O limite de 200 LT-CD4+/mm3 no sangue periférico constitui o marco referencial que norteia o risco de adoecimento (0,1 p)
b) Segundo dados do Ministério da Saúde, as infecções oportunistas que ocorrem mais comumente no Brasil, em doentes com AIDS, são constituídas por:
- candidíase (em esôfago, traqueia, brônquios e/ou pulmão),  0,03 p
- pneumonia por Pneumocystis carinii (atualmente denominado Pneumocystis jeroveci), 0,03 p
- tuberculose, 0,03 p
- toxoplasmose, 0,03 p
- herpes simples, 0,03 p
- criptococose 0,03 p
- criptosporidíase 0,03 p
c) Muitos estudos demonstraram a possibilidade de avaliar esse risco por intermédio do número de linfócitos no sangue periférico, comparando-o com o número de LT-CD4+, recurso utilizado sobretudo em regiões pobres, onde não existe a possibilidade de quantificar os LT-CD4+, estabelecendo-se que número de linfócitos totais no sangue menor que 1.400/mm3 corresponde a número de LT-CD4+ inferior a 200/mm3 e que número de linfócitos totais menor que 1.700/mm3 corresponde a número 124 de LT-CD4+ inferior a 350/mm3.
No Brasil, evidenciou-se que número de linfócitos no sangue periférico menor que 1.000/mm3, especialmente se a hemoglobina apresentar-se com taxa mais baixa que 13g%, mantém forte correlação com número de LT-CD4+ inferior a 200/mm3. (0,19 p)

FONTE:
a) e c)  http://misodor.com/SIDA.php#LIM
b) http://misodor.com/SIDA.php#INOP

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3)

CASO CLINICO: (95818 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Criança do sexo masculino, 5 anos, com queixa de adenomegalia cervical dolorosa e febre alta há cinco dias. Apresentava hiperemia conjuntival, fissuras labiais, língua avermelhada, papilas hipertrofiadas e salientes. O hemograma evidenciou leucocitose e neutrofilia. Manteve-se febril e com linfadenopatia persistente mesmo após o uso de terapia antimicrobiana para adenite piogênica. No oitavo dia de internação, evoluiu com descamação dos dedos das mãos e dos pés e plaquetose.

Enumeram pelo menos 3 hipóteses diagnósticas e indiquem a mais provável (0,5 pontos)

 




RATING: 3.01

Como que julgamos esse caso nas provas? Primeiro, está bem claro que trata-se de uma doença exantematica numa criança, então, precisamos ver quais são as doenças exantematicas na criança que cumprem grande parte destas sintomas.
  • doença de Kawasaki: febre com duração de pelo menos cinco dias + presença de pelo menos quatro dos cinco sinais: congestão conjuntival bulbar bilateral, geralmente não-purulenta, alterações da mucosa da orofaringe, incluindo congestão de faringe, lábios hiperemiados e/ou secos e fissurados, língua em framboesa, alterações das extremidades periféricas, com edema e/ou eritema das mãos ou pés na fase aguda ou descamação periungueal na fase subaguda, eritemas, primariamente no tronco; polimorfos, nao-vesiculares, adenopatia cervical > 1,5 cm, geralmente unilateral nao explicada por outros processos patológicos conhecidos.
  • escarlatina apresenta rápida resposta com terapia à base de penicilinas, esse tratamento durante 24 a 48 h, com reavaliação clínica, esclarece o diagnóstico
  • síndrome do choque tóxico evolui com hipotensão, envolvimento renal, elevação do nível de creatino-fosfoquinase, e um foco de Infecção pelo Staphylococcus aureus
  • sarampo não-complicado tem conjuntivite exsudativa, manchas de Koplik, eritema que começa na face atrás das orelhas, e leucopenia com VHS baixo.
  • reações de hipersensibilidade a drogas, incluindo a síndrome de Stevens-Johnson, há edema periorbital, úlceras orais e VHS baixo
  • artrite reumatóide juvenil presença de linfadenopatia, hepatoesplenomegalia e eritema de coloração salmão evanescente
  • a febre das Montanhas Rochosas
  • leptospirose
  • Síndrome da pele escaldada estafilocócica
  • Intoxicação por mercúrio
  • Eritema perineal toxino-mediado recorrente
  • Linfadenites cervicais bacterianas

 Febre acima de cinco dias associada a quatro dos cinco critérios restantes ou a presença de febre e aneurisma coronariano associado a três dos demais critérios. : congestão ocular bilateral não exsudativa, hiperemia e/ou ressecamento e/ou fissuras e/ou descamação de lábios e/ou hiperemia de orofaringe com proeminência das papilas linguais, exantema polimorfo não vesicular que se inicia no tronco e se estende para membros, eritema e edema endurado de mãos e pés que evolui para descamação periungueal, linfadenopatia cervical aguda não supurativa uni ou bilateral superior a 1,5 cm de diâmetro são dados importantes para suspeitar de doença de Kawasaki.

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (3.01)

 

1373 USUARIOS INSCRITOS

272 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

722 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
7644 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1858 DE CLINICA, 3559 DE PEDIATRIA, 1303 DE CIRURGIA, 234 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 439 DE SAUDE PUBLICA
118 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 140 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.