"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (417797 votos)..........91.23% das questões objetivas receberam votos.
Sobre a conduta obstetrica no parto da gestante diabetica é FALSO:
A. o monitoramento da gestante diabetica e do feto é sempre necessário
B. nas gestantes mal-controladas a cesárea tem indicação eletiva
C. um peso fetal de 4580 g tem indicação de cesárea
D. os recem nascidos de mãe diabetica precisam de cuidados especiais para evitar a hiperbilirrubinemia neonatal
E. a meta dos níveis de glicose capilar nas pacientes com DMG tratadas com insulina é de 110 mg/dl

  RATING: 2.83

Sobre a conduta obstetrica no parto da gestante diabetica é FALSO:

A. o monitoramento da gestante diabetica e do feto é sempre necessário
INCORRETO: QUANDO monitoramos a gestante diabetica?*

  • natimorto em gestação anterior
  • hipertensão
  • em uso de insulina

B. nas gestantes mal-controladas a cesárea tem indicação eletiva
CORRETO : pode estar indicado o parto eletivo com 39 semanas, naquelas mal-controladas
C. um peso fetal de 4580 g tem indicação de cesárea
CORRETO : Pacientes com DMG e peso fetal estimado > 4.500 g têm indicação de cesárea para evitar a paralisia do plexo braquial no infante por distocia de ombros no parto.
D. os recem nascidos de mãe diabetica precisam de cuidados especiais para evitar a hiperbilirrubinemia neonatal
CORRETO : o recém nascido deve ser observado para hipoglicemia, hipocalcemia e hiperbilirrubinemia
E. a meta dos níveis de glicose capilar nas pacientes com DMG tratadas com insulina é de 110 mg/dl
CORRETO : Perinatal, na mãe precisa checar a cada 1 ou 2 horas os níveis de glicose capilar (pacientes com DMG tratadas com insulina). A meta é o nível máximo de glicose de 110 mg/dl

Gabarito:  A

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.83)
DISCURSIVA: (91374 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
1) Quais são as informações fornecidas com o monitor Holter no diagnóstico das arritmias em crianças? (0,25 pontos)
2) Quais são as informações fornecidas com o teste ergométrico no diagnóstico das arritmias em crianças? (0,25 pontos)

RATING: 3.03

1) Quais são as informações fornecidas com o monitor Holter no diagnóstico das arritmias em crianças? (0,25 pontos)
2) Quais são as informações fornecidas com o teste ergométrico no diagnóstico das arritmias em crianças? (0,25 pontos)

1) O monitor Holter fornece um ritmo contínuo de gravação de eletrodos adesivos para um mínimo de 24 ou 48 horas. Utiliza uma pequena e leve bateria operando um gravador eletromagnético ou digital que grava dois ou três canais de dados eletrocardiográficos. Ele fornece dados sobre:
  1. Mínima, média e máxima frequência cardíaca (0,05 p)
  2. Pausa mais longa da frequência cardíaca. (0,04 p)
  3. Número de extrassístoles atriais e ventriculares. (0,04 p)
  4. Número de Taquiarritmias Supraventriculares (TPSV) (0,04 p)
  5. Duração da TPSV mais longa. (0,04 p)
  6. Número de Taquicardia Ventricular (TV) (0,04 p)
  7. Duração da TV mais longa. (0,04 p)
2) O objetivo do teste de exercício é observar o efeito do aumento da atividade simpática sobre o ritmo da criança em que foi encontrada uma anormalidade no ECG ou no Holter, O teste permite uma avaliação das seguintes ações:
  1. função do nó sinusal (0,04 p)
  2. condução intracardíaca (0,04 p)
  3. prognostico da Wolff-Parkinson-White (0,04 p)
  4. os Batimentos Ectópicos Ventriculares (0,05 p)
  5. o risco de TV (0,04 p)

FONTE:
ARRITMIAS EM PEDIATRIA

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.03)

CASO CLINICO: (96518 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
M. I. D. homem raça branca, 69 anos, e trazido no serviço de emergência acusando dispneia com taquipneia (28/min), respiração acentuada, com discreta cianose perioral, ansiedade, agitado. PA = 160/100 Hg, FC = 110/minuto. Não aguenta a posição deitada, acusando “sufoco”. Relata com dificuldade que a crise apareceu de repente, assistindo uma partida de futebol, mas que, no ultimo tempo já sentiu varias vezes cansaço e falta de ar. Não procurou auxilio medico. Nega tratamento prévio. A ausculta pulmonar releva estertores pulmonares bilaterais, de repente, durante o exame começa a tossir, expectorando um escarro espumoso, rosado, que piora a dispneia.
1) Qual é a principal suspeita?(0,05 pontos)
2) Enumere pelo menos 3 (três) causas que podem precipitar uma crise como essa.(0,15 pontos)
3) Quais são as primeiras medidas á ser tomadas? (0,3 pontos)


RATING: 1.46

1) Qual é a principal suspeita?
O quadro clinico e tipico para uma crise de edema pulmonar agudo.(0,05 p) Sendo a idade, provavelmente que se trata de um edema pulmonar cardiogênico, a crise surgindo em condições praticamente basais.
2) Enumere pelo menos 3 (três) causas que podem precipitar uma crise como essa. (0,05 pontos para cada uma enumerada, se for mais de três adequadas, acordar pontuação máxima)
- Taquiarritmia (a forte emoção, provocada provavelmente durante o jogo de futebol) pode ser a mai provável causa, já que ele se apresentou com 110/minuto frequência cardíaca.
Infarto agudo de miocárdio pode ser uma causa, mas não apresenta dor torácica característica (salvo que seja um infarto silencioso).
- Insuficiência aórtica ou mitral aguda teriam sido manifestando-se mais cedo, mais o paciente nega qualquer historico de doença cardíaca.
- Hipertensão grave, também, pode causar uma crise de edema pulmonar aguda, mas os valores da pressão não são tão altas.
- Embolia pulmonar seria outra opção, ja que tem escarro rosado, mas falta a dor torácica.
- Desobediência (tratamento interrompido) caso que estava em tratamento para a insuficiência cardíaca ainda sai da questão, já que ele nega qualquer tratamento prévio.
- Uma infecção com febre alta, volume circulante aumentado são probabilidades menos frequentes, mas tem que considerar-los.
3) Quais são as primeiras medidas á ser tomadas?
- Sentar o paciente reto, para reduzir o retorno venoso. - 0,05 p
- Administrar oxigênio 100% - 0,05 p
- Diurético de alça: 40 - 100 mg furosemida i. v. AGORA - 0,05 p
- Morfina 2 - 5 mg i. v. com atenção ao evolução da respiração e pressão - se baixar muito a pressão ou a freqüência cardíaca administrar naloxona. - 0,05 p
- Como a PA sistólica e maior de 100 mmHg podemos reduzir a pos-carga, dando um vasodilatador: Nitroprussiato sódico iv 20-30 mcg/minuto - 0,05 p
- Montar cateter arterial, para avaliar a pressão permanentemente - 0,05 p

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (1.46)

 

1389 USUARIOS INSCRITOS

276 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

725 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
7846 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1858 DE CLINICA, 3570 DE PEDIATRIA, 1303 DE CIRURGIA, 234 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 630 DE SAUDE PUBLICA
118 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 140 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.