"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (417796 votos)..........91.23% das questões objetivas receberam votos.
Correm risco elevado de traumatismo de parto os fetos grandes para a IG, com extração difícil, os submetidos a fórcipe. Quanto os sinais de traumatismo de parto considere as afirmações abaixo:

(I) o reflexo do Moro assimétrico é sugestivo de sífilis congênito;
(II) o céfalo-hematoma não respeita as suturas cranianas
(III) a paralisia de Erb causa desvio da comissura labial, visível especialmente durante o choro;
(IV) o 'caput succedaneum' desaparece espontaneamente em alguns dias
São CORRETAS:
A. I, II e III
B. I e IV
C. II e III
D. apenas II
E. apenas IV

  RATING: 3.05

Correm risco elevado de traumatismo de parto os fetos grandes para a IG, com extração difícil, os submetidos a fórcipe. Quanto os sinais de traumatismo de parto considere as afirmações abaixo:
(I) o reflexo do Moro assimétrico é sugestivo de sífilis congênito;
(II) o céfalo-hematoma não respeita as suturas cranianas
(III) a paralisia de Erb causa desvio da comissura labial, visível especialmente durante o choro;
(IV) o 'caput succedaneum' desaparece espontaneamente em alguns dias
São CORRETAS:

A. I, II e III
INCORRETO: veja a resposta da alternativa E
B. I e IV
INCORRETO : veja a resposta da alternativa E
C. II e III
INCORRETO : veja a resposta da alternativa E
D. apenas II
INCORRETO : veja a resposta da alternativa E
E. apenas IV
CORRETO : Moro assimétrico aparece em caso de fratura de clavicula e na lesão do plexo braquial a nível da 5ª-6ª raiz cervical (paralisia de Erb).(I falsa). Céfalo-hematoma é uma coleção hemática subperióstea, uni ou bilateral, que respeita as suturas.(II falsa). Desvio da comissura labial, por vezes só visível com o choro aparece na paralisia do VII par, entretanto, Paralisia de Erb gera membro superior em extensão, adução e rotação interna, com preensão presente, e Moro assimétrico. Significa lesão do plexo braquial a nível da 5ª-6ª raiz cervical.(III falsa, também). Finalmente, caput succedaneum ou bossa serossanguínea – mole e mal delimitada, ultrapassa as suturas e é resultante do edema do couro cabeludo. Desaparece em poucos dias.(IV verdadeira)

Gabarito:  E

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.05)
DISCURSIVA: (91374 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
Na abordagem do paciente ictérico, disserte sobre os seguintes aspectos:
1) Caracterização da icterícia obstrutiva frente aos outros tipos de icterícia do ponto de vista clínico, laboratorial e de exames complementares citando os métodos propedêuticos mais adequados. (0,35 pontos)
2) Cuidados a serem tomados no período pre-operatório com respeito à coagulação, ao ato anestésico cirúrgico e à função renal. (0,15 pontos)

RATING: 3.53

Na abordagem do paciente ictérico, disserte sobre os seguintes aspectos:
1) Caracterização da icterícia obstrutiva frente aos outros tipos de icterícia do ponto de vista clínico, laboratorial e de exames complementares citando os métodos propedêuticos mais adequados. (0,35 pontos)
2) Cuidados a serem tomados no período pre-operatório com respeito à coagulação, ao ato anestésico cirúrgico e à função renal. (0,15 pontos)

1) Caracterização da icterícia obstrutiva frente aos outros tipos de icterícia do ponto de vista clínico, laboratorial e de exames complementares citando os métodos propedêuticos mais adequados.
- A icterícia obstrutiva é caracterizada pelo predomínio da elevação da bilirrubina direta, semelhante à icterícia colestática intra-hepática. (0,05 p)
- Diferencia-se das icterícias hepatocelulares pela ausência de elevação ou elevação em níveis menores das aminotransferases (TGO e TGP). (0,05 p)
- Apresenta por outro lado elevação das enzimas canaliculares, fosfatase alcalina e gama glutamil-transferase. (0,05 p)
- Na icterícia obstrutiva, ocorre prolongamento do tempo de atividade da protrombina o qual normaliza-se com reposição de vitamina K por não existir doença parenquimatosa. (0,05 p)
- Na história clínica, alguns sintomas e sinais podem sugerir icterícia obstrutiva: dor no abdome superior, principalmente no hipocôndrio direito, febre, prurido e colúria, podendo existir na dependência da causa a presença de massa ou vesícula biliar palpáveis. (0,05 p)
- Os métodos de imagem permitem a diferenciação entre icterícia obstrutiva e colestase intra-hepática ao identificar o calibre das vias biliares, a causa e o local de uma obstrução. (0,05 p)
- Os métodos de imagem atualmente disponíveis e utilizados para a investigação são os seguintes: ultrassonografia, endossonografia, colangiografia transparieto hepática percutânea, colângio-pancreatografia endoscópica retrógrada, colangioressonância nuclear magnética, tomografia computadorizada. (0,05 p)

2) Cuidados a serem tomados no período per-operatório com respeito à coagulação, ao ato anestésico cirúrgico e à função renal.
- Perdas volêmicas devem ser identificadas e repostas evitando-se que o paciente desenvolva hipotensão e insuficiência renal sobretudo no período per-operatório. (0,015 p)
- O controle da eficácia de reposição é realizado através da mensuração do volume urinário. (0,015 p)
- Distúrbios da coagulação devem ser investigados realizando-se hemograma com contagem de plaquetas o qual permite a identificação de indícios de infecção e distúrbio da coagulação. (0,015 p)
- Deve ser realizada a aferição do tempo de protrombina e de tromboplastina parcial ativada. (0,015 p)
- Em pacientes eletivos com tempo de protrombina alargado, deve-se repor vitamina K por 3 dias. (0,015 p)
- Em situações de urgência ou quando houver falta de resposta à vitamina K, deverá ser reposto plasma fresco e ocasionalmente crioprecipitado. (0,015 p)
- É importante também manter correto equilíbrio eletrolítico, principalmente do sódio e do potássio. (0,015 p)
- Devem ser avaliados e corrigidos os níveis de escórias nitrogenadas através de reposição hídrica ou de medidas de suporte à função renal. (0,015 p)
- Pacientes sem infecção deverão receber antibioticoprofilaxia e os portadores de colangite deverão receber antibioticoterapia. (0,015 p)
- Evitar o uso de drogas anestésicas hepatotóxicas e manutenção de estabilidade hemodinâmica no período intraoperatório. (0,015 p)

FONTE:
< href="/2009.html">REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA DE MEDICO 2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO - CUIABÁ

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.53)

CASO CLINICO: (96518 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Mulher branca, 35 anos, lavradora com atividade profissional em horta comunitária, natural da Bahia, com história de dor abdominal recorrente de início há 10 dias, em cólica, acompanhada de diarreia líquida, em pequena quantidade, com mais de 10 evacuações ao dia, com muco e sangue nas fezes em alguns episódios, com tenesmo anal.
Refere mais de dez episódios anteriores. Há 5 dias vem apresentando febre, aumento do volume abdominal e dor no hipocôndrio direito. Gesta 5, para 5, aborto zero, em uso de contraceptivo oral há mais de 15 anos.
Ao exame físico: Regular estado geral, bom estado nutricional, ictérica +/4, hipocorada +/4, hidratada e acianótica. Ao exame abdominal, foram observados ruídos hidroaéreos presentes e aumentados, fígado palpável a 8 cm do rebordo costal direito, linha hemiclavicular, com hepatimetria de 16 cm, consistência normal, com nodulação mal definida no lobo direito, bastante dolorosa à palpação. Espaço de Traube timpânico, baço impalpável. Sem sinais de irritação peritonial.
A ultrassonografia realizada em caráter de urgência, sem preparo intestinal, evidenciou hepatomegalia, com massa ecogênica arredondada, de contornos irregulares e limites imprecisos, com pequenas áreas anecoicas de permeio, localizada no lobo direito do fígado.
Vesícula biliar não visualizada.
A) Qual a hipótese diagnóstica mais provável para o caso? (0,2 pontos)
B) Se for realizada colonoscopia nessa paciente e for identificado envolvimento do íleo terminal, cite quatro patologias que podem estar envolvidas no diagnóstico etiológico da diarreia. (0,3 pontos)


RATING: 2.92

A) Qual a hipótese diagnóstica mais provável para o caso?
Abscesso hepático amebiano. (0,2 p)
DISCUSSÂO: Paciente com diarreia baixa, recorrente, trabalha e manipula horticulturas, com massa hepática sugestiva ao ultrassom.
Caso seja lembrada a hipótese de adenoma hepático pelo uso prolongado de contraceptivo oral e presença de massa hepática, será considerada como acerto parcial.
B) Cite quatro patologias que podem estar envolvidas no diagnóstico etiológico da diarreia.
Doença de Crohn (0,1 p);
Doenças infecciosas granulomatosas com envolvimento intestinal (0,1 p)
- tuberculose
- paracoccidioidomicose
- histoplasmose
Doenças linfo-proliferativas. (0,1 p)

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (2.92)

 

1389 USUARIOS INSCRITOS

276 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

725 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
7846 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1858 DE CLINICA, 3570 DE PEDIATRIA, 1303 DE CIRURGIA, 234 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 630 DE SAUDE PUBLICA
118 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 140 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.